terça-feira, 1 de novembro de 2011

Ciclo




Me identifico com
as pessoas que pela manhã
vão
junto comigo na condução.

com a moça recém-casada
percebe-se pela aliança ainda muito nova
e pela marca ainda muito latente
da antiga argola
na mão direita.
Ela está contente.

e com o senhor de óculos escuros
víuvo
tem o peso da solidão nas costas curvadas
e o andar de quem perdeu seu grande amor.

a adolescente tímida
estudando já pela manhã
e o garoto que é apaixonado por ela
mas ela não percebe pois
há certas coisas que
infelizmente
somos muito jovens para notar
e outras que somos muito velhos para fazer.

Me identifico com essas pessoas
e sinto falta delas nos fins de semana
mesmo elas não sabendo quem eu sou

porque no fim
é disso que precisamos, de pessoas
que nos façam felizes
tristes às vezes.
Pessoas que não conhecemos mas que existem
para que um dia, quem sabe
serem importantes para você.

Um comentário:

O seu comentário é muito bem - vindo, fique a vontade!