segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Ecos.



Eles encheram as ruas
de gente
e os corações
de esperança

deixaram um gosto amargo
na boca dos que eram contra
como se esses tivessem
engolido plástico queimado
ou madeira podre.

Um doce Agosto
para se vencer uma batalha. A sinfonia da guerra não é
melodiosa para os ouvintes (soldados) destreinados, o barulho
das balas são como as notas da quinta de beethoven, soam forte,
destemidas e matam (as notas, não as balas) aqueles
que não tem ouvidos apurados.

Amar hoje quem amanhã
você odiará
amar hoje quem um dia você odiou,
mas há dias em que nada disso é importante
há dias
e dias, e semanas e meses e anos
sempre haverá tempo para os seus planos.
Só não se esqueça que redenção
é uma busca sem fim.

Haverá dias em que sua maior preocupação
não será com o cosmos
nem com seus amores.
Haverá dias em que você vai se preocupar
com o sofá novo
ou o liquidificador que quebrou
e a gasolina que está muito cara,
não há problema nisso.

Não há problema na redenção.

O que eu quero dizer é que tudo se quebra um dia
até mesmo os seus sonhos. Mas não fique triste, não.

Os sonhos são para ser colocados nas ruas e
se esses se quebrarem, que seja ao menos por uso
e não por excesso de zelo,
como o vaso que fica na parte mais alta
da estante
e se estilhaça quando o vamos limpar.




2 comentários:

  1. Olá Michel,

    Há quanto tempo! Fico feliz com seu regresso.
    É a Primavera, que se aproxima e traz os lindos "cravos".
    O seu poema está, como sempre profundo.
    Afinal, o que é o sonho?
    Algo, que queremos concretizar, mas às vezes, se quebra.

    Beijos carinhosos de luz.

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito bem - vindo, fique a vontade!