terça-feira, 2 de agosto de 2011

A Humilhação



Não te humilhes, rapaz
cheiro bom
muitas mulheres tem.
Eu nem te conheço mas
se ela não te quer
amanhã ou depois
outra há de querer.

E você fica aí
gastando teus neurônios
em versinhos pra lá de ruins
pensando que ela vai cair de amores por ti.

Não te humilhes, rapaz.

Deixa de lado, vai tomar um café
forte
uma cerveja
jogar boliche
bola
aprende um instrumento
aprende a ser sozinho

porque só quando você aprender a ser feliz contigo mesmo
é que você saberá como fazer feliz outra alma.




7 comentários:

  1. li mais de uma vez, na verdade li 5 vezes seguidas, apesar do tema não ser alegria alegria, eu adorei, nem vou dizer que você escreve bem lá lá lá porque sabemos que sou fã, mas rapaz! adorei.
    Cadê botão de favoritar?
    :* Michel

    ResponderExcluir
  2. Ana, você sabe o quanto teus comentários me deixam feliz, mesmo. Que bom que gostou.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  3. Me encaixando no poema também, posso?

    Poema sempre tem lugar pra mais um!
    E quanto mais triste, melhor. (o poema)

    ResponderExcluir
  4. Você é sempre bem vinda por aqui, Lua, e você sabe disso.

    E no fim, concordo sobre a tristeza (dos poemas).

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom. Como é que você escreveu isso pra mim, se você nem me conhece?

    ResponderExcluir
  6. Seus poemas são fantásticos! Parabéns!

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito bem - vindo, fique a vontade!