terça-feira, 5 de julho de 2011

Esse poema é pra você, menina.





1.

esse poema é pra você


que já fez alguém se sentir sem chão


pra você, que com sua simples presença


faz disparar um coração
que sofre de males ainda não conhecidos
de doenças ainda não descritas
nos livros
de ciências


pra você que tem olhos pra ela
tem sorrisos
lábios
pulso
retinas
canelas
sangue
você sangraria por ela
se ela demonstrasse
um mínimo
interesse

esse poema é pra você
que tem um amor
com o nome
que for


esse poema é pra você, menina.



2.

o teu sorriso me bambeia
as pernas
e eu faço papel de rídiculo
você não faz ideia
de quanto eu ensaio pra falar contigo
de quanto eu gostaria de acertar todas as palavras
e de te dizer todas as frases lindas
que preparei com carinho.

eu poderia todas as vezes me apresentar
fingir que não nos conhecemos
fingir
toda vez que eu te ver
porque pra mim é sempre novo
o brilho dos teus olhos
e é sempre como na primeira vez
que meu coração vem à boca.

você deve rir de mim
eu sei
nem eu me entendo
e toda vez que te encontro
nos bares e shows por aí
entre uma cerveja e outra eu poderia
eu sei
deixar as coisas mais fáceis
ser menos calhorda
ser mais eu
eu sei
mas perto de você sou um eu etéreo
e longe de você sou um eu arrependido
de errar tanto

Esse poema é pra você, menina
me chame
teu nome
rima


esse poema é pra você, menina.

4 comentários:

  1. Thaís! vindo de você esse é um elogio e tanto.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Oi Michel,

    O teu poema é tão gostoso e meigo!
    Parabéns!
    Aparece no meu blog.

    Abraços de luz.

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito bem - vindo, fique a vontade!