domingo, 24 de abril de 2011

Poema de todas as horas.




São perguntas difíceis de responder essas do sentir.
Na guerra o sentimento é dúbio, o soldado com sua foto de casa
esposa e filhos está feliz por estar vivo e triste por não estar com elas.
É a esperança que nos mantém de pé. Milhares de anos de esperança.
São respostas prontas essas do sentir?
E você vive.
Respira.

Não se pensa em certas coisas antes de se fazer. Você faz e se pensa demais
enlouquece.
E eu já prometi antes não apagar minhas linhas
mesmo que elas me machuquem
me castiguem. Dessa vez não farei isto.
É o sorriso dessa vez. Você merece um poema, sim. Não que seja grande coisa meus poemas
é só o que saí de mais sincero de mim, apenas.
Seu sorriso merece um poema
E todas as histórias
e minutos e horas
e pensamentos
e suas covinhas quando você sorri
merecem um poema.

Nossa amizade merece um poema.
e não me nego
por ego
a te dar.

Senta aqui, me conta
como foi o seu dia
como foi a sua semana?

2 comentários:

  1. acho que quando os dois falam a mesma língua, mesmo de assuntos diferentes, esboçar um sorriso com covinhas não é difícil, é até prazeroso. E digamos que fazer as coisas sem pensar, talvez tenham recompensas melhores do que ficar arquitetando tudo na cabeça.

    ResponderExcluir
  2. ahh putz! e esqueci do mais importante: obrigada ;D

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito bem - vindo, fique a vontade!