terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Fórceps.



Estão queimando pneus
a fumaça preta no horizonte
denuncia.
inacabada
eles a usam como área de lazer
a rodovia.

O anti-séptico bucal
para deixar o hálito fresco
e o banho frio
mais para relaxar
do que para se limpar.

quem você ama
está longe
e você está indeciso
frio
inconstante
pode ser os remédios
a vida
os problemas
pode ser qualquer coisa
você não sabe o que é.

Você nunca vai descobrir

E essa falta de vontade de tudo?
E essa fome de tudo?
Os dedos estão gelados
eles estão pretos
amputar é a única alternativa
e você chora.

Da minha janela
vejo concreto
um muro enorme; tenho concreto em mim
o concreto ao menos não enferruja
ferrugem, a pior das doenças.

Minha mãe vai morrer
doente, na UTI
Unidade de Tratamento Intensivo
eu nunca tive um tratamento intensivo
e a invejo por isso; como posso?
Ataque cardíaco
Acidente automobilístico
Vírus
Bactérias
Câncer
a vida prossegue, segue e emerge

No velório estou sóbrio
loucos batem palmas
sou eu
deixo as flores
e me vou


Uma lágrima.

Filho, não vá
sou sua mãe e mereço uma resposta
você não existe
assim como o cara que me traz o jornal
todo dia
ele me dá noticias
de um mundo melhor
diz ser meu amigo
eu não tenho nem casa
você não existe

Vou ligar pra ela;
meu lar

Por favor

Não vá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário é muito bem - vindo, fique a vontade!