terça-feira, 6 de abril de 2010

Gonçalo M. Tavares

Vou aproveitar minha hora de almoço, que esta quase no fim, para compartilhar com quem lê aqui (alguém, além dos meus amigos, lê este blog?) um escritor que já há algum tempo tem a minha admiração: Gonçalo M. Tavares.

Gonçalo Tavares é um escritor português nascido em Angola. conheci sua obra "fuçando" internet a fora, e o que me chamou a atenção foi o fato de ele ter sido o vencedor do prêmio José Saramago de literatura em 2005, entregue pelo próprio, que não poupou elogios ao falar de Gonçalo.

Pois bem, eu então certo dia, caminhando pela finada Bom Livro Megastore, me deparo com um livro de poesias dele. Comprei, claro! E pra minha surpresa, além de ótimo romancista, este era (é) um ótimo poeta.

Você então, que nunca tinha ouvido falar, ou já mas nunca leu, leia! Tanto os poemas como os romances desse ótimo escritor que é Gonçalo M. Tavares.






O Futuro Sai da Fenda e da Ferida

a geometria abre a linha para deixar passar a Imaginação.
O FUTURO sai da FENDA e da FERIDA.
Do que antes foi, hoje sai Sangue.
Inundar o VAZIO: o FUTURO inunda o VAZIO.
Porque todo o vazio tem por INIMIGO a Imaginação.
Porque todo o vazio tem o Inimigo.

Gonçalo M. Tavares, in "Investigações. Novalis"




Obras que eu recomendo:

♦Romances

Um homem: Klaus Klump - Caminho 2003

Jerusalém - Caminho 2004 (Prémio José Saramago 2005, Prémio Ler/Millenium-BCP e Prémio Portugal Telecom de Literatura 2007 (Brasil))

Aprender a rezar na Era da Técnica - Caminho 2007

O Senhor Valéry - Caminho 2002 (Prémio Branquinho da Fonseca da Fundação Calouste Gulbenkian e do jornal Expresso)

♦Poesias:

1 - Relógio d'Água 2004






Michel Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário é muito bem - vindo, fique a vontade!